• Ana Carina Nunes

SPA "saúde pela água" + Termas "as águas que curam"


Há momentos na vida que é necessário relaxar o corpo para a mente descansar. No ritmo enlouquecido que vivemos, trabalhando praticamente toda a semana e os dias passam a correr, a a verdade é que cuidar do corpo e da alma é essencial para qualquer ser humano, e por falta de tempo acabei por ir adiando este ‘miminho’. Depois de algumas tentativas de marcação guardei então para este fim de semana a ida a um SPA com águas termais perto da zona da serra da estrela. Apesar de ter um SPA no ginásio e o mesmo ser ótimo, simplesmente estava num momento de querer relaxar ainda mais, durante 2 dias e longe de casa.

Um pouco de história...

Desde há milhares de anos que se utiliza a água (sob as mais diversas formas e vias de administração) como tratamento para as mais variadas doenças. Não há um consenso quanto à origem da palavra Spa. Para alguns esta origem refere-se ao termo em latim Salut per Aqua ou Solus per Aqua, que significa “saúde pela água”. Para outros, a origem da palavra diz respeito a uma pequena cidade

belga chamada SPA, próxima a Liege, onde existia uma nascente de água quente muito frequentada pelo público, em busca de um banho relaxante e reenergizante. Muito antes de ansiarmos por um dia no Spa, cuja origem também se remete à saúde pela água, era nos “banhos quentes” ou “banhos públicos” - do grego thérmai, do latim thermas - que se passava uma boa temporada em busca de diversos tratamentos que promoviam a saúde e o bem-estar através da água mineral.

Actualmente essa exclusividade ainda não mudou totalmente e talvez por isso hoje a cultura termal transformou-se em turismo de saúde e de wellness com ofertas que começam na tradicional estância termal e que acabam nos modernos e luxuosos day spas ou resorts, com tratamentos VIP para carteiras recheadas. Seja para tratamentos médicos específicos ou apenas para desfrutar dos muitos benefícios destas águas, da saúde ao relaxamento, do bem-estar à estética, Portugal é, também, cada vez mais um destino termal.

As águas termais permitem-lhe tomar um banho de imersão totalmente relaxante. Para além de toda a magia de mergulhar numa “banheira” ao ar livre, com água quente termal, as suas propriedades terapêuticas são benéficas para a sua saúde e bem-estar.

As propriedades terapêuticas da(s) água(s)

A água propriamente dita, enquanto elemento da natureza, com a sua conhecida fórmula química H2O, é a substância mais abundante do corpo humano (80% do peso das crianças e 50% do peso dos idosos são de água) e da maioria dos organismos vivos conhecidos, cumprindo fundamentalmente funções bioquímicas (diluição e transporte de outras substâncias, participação no metabolismo, etc.) e físicas (regulação térmica, preenchimento do espaço vascular, manutenção da forma das células, amortecimento de energia cinética, etc.).

Quando se pensa na água em termos de termalismo, pensa-se muito para além da sua função primária de hidratação: pensa-se em hidroterapia e em crenoterapia, isto é, em utilizar, de forma precisa e rigorosa, alguns destes efeitos físicos, químicos e biológicos (e mesmo psicológicos) da água para tratar e/ou prevenir determinadas doenças, para reabilitação e para manutenção da saúde e ainda como “serviços de bem-estar termal”, ligados à estética, beleza e relaxamento.

De um modo geral, os tratamentos termais destinam-se a doenças crónicas e complexas, com causas múltiplas e muitas vezes pouco definidas e que evoluem por ciclos de melhoria e agravamento. Neste contexto as “curas de águas” e as “curas pela água”, que são de curta duração, normalmente não curam essas doenças, antes controlam os seus períodos de agravamento, previnem algumas sequelas e reduzem a intensidade dos sintomas de base, permitindo ganhos na qualidade de vida dos doentes, não dispensando em geral o recurso a outros tratamentos. Todas as águas termais melhoram o estado geral de quem as utiliza, mas são específicas para determinadas doenças. Temos balneários termais que:

  • Melhoram as dores articulares;

  • Reduzem as dores musculares;

  • Tratam doenças de pele;

  • Melhoram doenças respiratórias como a asma e rinites;

  • Reduzem as pedras nos rins;

  • Tratam problemas digestivos;

  • Ajudam nas crises de gota;

  • Melhoram a circulação sanguínea;

  • Melhoram doenças metabólicas como a diabetes;

  • Reduzem o stress;

Além dos tratamentos termais, que normalmente demoram 10 a 15 dias, existem tratamentos de curta duração que são designados de bem-estar. Podem ser realizadas durante um fim-de-semana, ou num dia apenas, e podem usar água termal ou não. Normalmente estão associados, também, a tratamentos de beleza.

Em conclusão

Cada vez há mais jovens adultos a renderem-se aos encantos da “saúde pela água” (Spa). A água é uma “maravilha da natureza”: com uma composição molecular muito simples, tem uma plasticidade extraordinária, passando da forma sólida à líquida aos 0oC e desta à gasosa aos 100oC (o que nos permite com facilidade ter gelo, água para beber e vapor de água ao mesmo tempo), é solvente de inúmeras substâncias químicas, participa maioritariamente na composição corporal de quase todos os organismos vivos e no seu metabolismo, tem propriedades hidrostáticas e hidrodinâmicas notáveis, é radioativa, é boa transmissora do calor, da eletricidade, do som e de ondas de choque, tem uma elevada tensão superficial, pode ser ácida, neutra ou alcalina.

Se muito cedo o Homem chegou à conclusão de que a água era purificadora e terapêutica, demorou-se muito tempo até se perceber que essa mesma água, quando contaminada por micro-organismos (bactérias, vírus, parasitas, fungos) ou quando desequilibrada do ponto de vista físico ou químico (excessivamente ácida ou alcalina, demasiado radioativa, etc.) podia também ser fonte de doenças. Foi a partir desta constatação que se desenvolveram as principais medidas higieno-sanitárias modernas (redes públicas de abastecimento de água, prevenção da contaminação de poços, furos e nascentes, esterilização e correção físico-química das águas para consumo humano e construção de redes separadas de águas residuais domésticas) que tanto têm feito pela melhoria da qualidade de vida e pelo aumento da longevidade que se tem verificado no último século.

Estando hoje resolvidos os principais problemas relacionados com a vertente sanitária da água (pelo menos nos países mais desenvolvidos), continua válida a opção terapêutica da água, sob a sua forma simples e na sua vertente mineromedicinal, mantendo-se a indicação médica para o tratamento termal de muitos problemas de saúde, mesmo que hoje em dia esse tratamento seja muitas vezes um complemento de outras terapêuticas e não a única opção ao dispor dos doentes, como sucedia antigamente.

Acho importante dedicar um tempo pra si próprio! Fica a dica: um SPA pode ser uma excelente opção!

E viva saudavel-mente!

#SPA #termas #águatermal

0 visualização

© 2017 por Saudavel-mente

Todos os direitos reservados 

Site criado pela Wix.com

  • Facebook Clean Grey
  • Instagram Clean Grey