• Ana Carina Nunes

Retiro de 1 dia Renova & Relaxa


Hoje venho partilhar um pouco sobre o retiro de yoga e meditação que fiz na BioVilla em Palmela organizado pela Lab108 e Professora Margarida Madeira. Entre 3 sessões de Yoga, 2 Meditações, 1 caminhada, ver um por do sol fantástico, deliciosas Refeições Vegetarianas e Biológicas neste lugar profundamente inspirador, houve muito espaço para que pessoas que não se conheciam de lado nenhum se tornassem confidentes, amigas, e partilhássemos experiências de alegria e de tristeza, mas acima de tudo nos entregássemos por completo a uma experiência totalmente nova na vida de todas!

Todas sabemos que a vida nem sempre corre como nós gostaríamos. Ou nós próprios nem sempre nos sentimos no nosso melhor, com o astral lá em cima. É normal, somos seres humanos e estamos sempre à procura do equilíbrio, no meio de imprevistos que nos podem surgir. Mas o que a vida vai-nos ensinando também é que nós somos os únicos responsáveis pelo nosso estado de espírito, pela forma como lidamos com a vida e por aquilo que podemos fazer com as coisas boas ou menos boas que nos acontecem. E por vezes é bom pararmos para pensarmos um pouco sobre todas estes acontecimentos de uma forma mais despreocupada e como se fosses meros espectadores, sem ter obrigações, sem o fardos dos nossos papéis de esposas, filhas e/ou mães, mulheres, profissionais , etc.

O que é um retiro ?

Um retiro consiste basicamente em se retirar da vida. Dito assim, parece um pouco sombrio, mas vamos explicar melhor.

No dia a dia nos deparamos com situações que provocam raiva, assim como pessoas que nos irritam. Enfrentamos acontecimentos que nos entristecem. Em resumo, devemos enfrentar, de maneira mais ou menos contínua, situações que criam desconforto. Por outro lado, também somos vítimas de apegos que, em um extremo grave, poderiam ser classificados como vícios. Portanto, um retiro consiste em afastar-se temporariamente do que nos causa tanto desconforto para aprender a estar com nós mesmos. Isso é feito com a ajuda dos ensinamentos de um professor altamente qualificado, que orienta e estabelece algumas orientações a seguir. No nosso dia a dia, evitamos constantemente nossos pensamentos mais desconfortáveis. Nós não toleramos pensar sobre o que nos causa dor e é por isso que sempre recorremos ao celular ou a qualquer outra atividade para nos distrair. Em um retiro você está sozinho diante do perigo: sua mente e seus pensamentos.

Como tudo começou

A primeira vez que pratiquei Yoga foi há cerca de uns 10 anos. Eu já tinha um interesse na prática de já ter ouvido falar mas na altura , ii o livro Comer, Rezar e Amar, em que a personagem tem contato com o Yoga e chega a fazer um retiro espiritual na índia.Gostei bastante do livro e fiquei ainda mais interessada pela terra do Gandhi e por esta prática milenar. Entretanto e por um problema de saúde que me impedia de fazer outro tipo de exercício físico, decidi experimentar uma alternativa mais "calma". Desde então descobri uma parte mais espiritual da vida, altura em que mudei alguns hábitos, ultrapassei algumas barreiras psicológicas e comecei a ler imenso sobre desenvolvimento pessoal.

No entanto, já tinha tido experiências anteriores (não muito bem sucedidas) com a prática em duas ocasiões. Na primeira, adormeci na aula, literalmente Na segunda, dei um mau jeito nas costas que me deixou dois meses parada. Recentemente tenho tido a oportunidade de fazer Yoga no trabalho e parece que desta vez a coisa funcionou. E acho que isso aconteceu porque finalmente procurei no Yoga, não como ginástica e uma forma de exercitar o corpo, mas como uma prática de auto-conhecimento e bem estar.

Afinal o que é isso de fazer Yoga e Meditação?

Imagine que nunca fez exercício físico na vida. Não sabe sequer o nome dos músculos que lhe doem depois de uma caminhada. Aliás, nem sabe que os tinha antes de começar a caminhar. Portanto, caso considere que o exercício físico é importante para o seu bem-estar, o mais natural é que comece a treinar. Agora, transponha o exercício do corpo para o exercício da mente. Assim, o mais comum talvez seja resolver problemas matemáticos, preferir jogos didácticos e ler algo desafiante. Já exercitámos o corpo e a mente, falta uma dimensão que assume a importância máxima para uns e, para outros, simplesmente não existe: a espiritual.

Numa sociedade cada vez mais rápida, virada para os bens materiais, para formas de alienação, que nascem de estímulos permanentes, esta viagem ao interior é, essencial para o nosso bem-estar, auto-conhecimento, capacidade de reflexão. É, aliás, a forma de solucionarmos aquilo que nos atormenta, interna e, consequentemente, externamente. Dizem que é uma espécie de cirurgia cerebral para tirar todas as impurezas da nossa mente. No final adorei, mas é preciso estar minimamente preparado. Quando reduzimos o fluxo de estímulos exteriores — e quando essa redução é drástica — não temos outra hipótese senão olhar para aquilo que são os nossos medos e expectativas mais profundas. A atenção fica necessariamente voltada para o nosso fluxo mental e para as nossas emoções. Portanto é expectável que a dado momento haja uma experiência algo dolorosa. Aprendemos a estar com nós mesmos, assim como a valorizar a simplicidade da vida e a importar-nos muito mais com os outros.

A minha experiência...

O retiro funcionou para me (re)conectar, retirar-me do dia-a-dia, do quotidiano. Como se toda a minha vida tivesse vivido dentro de uma cabeça e passasse a viver dentro de um corpo e com todos os sentidos muito mais apurados, num estado de presença. Há que ter a disponibilidade para nos abrirmos enquanto pessoas e, de uma forma aberta, partilharmos o bom e o mau que temos. O silêncio é muito mais que o silêncio físico, é uma questão de distanciamento do ritmo de hoje em dia. Tenho a convicção profunda de que, se parássemos todos mais, o mundo seria um lugar melhor. E não digo sequer que tenha que se espiritualizar isso. Não há dinâmicas de paragem para que cada um pense no seu mundo, e acho que isso é uma coisa que poderia beneficiar toda a gente. 1 ou 2 dias de retiro têm grande parte das vezes, um efeito mais positivo que 15 dias de férias num local paradisíaco. É o melhor investimento que podemos fazer em nós. Haja vontade de crescer, haja necessidade de renascer. O que mais aprendi neste retiro não foi, curiosamente, yoga nem meditação. Afinal, não há nada mais realizador do que entender profundamente que as coisas não são boas ou más, mas apenas o que são. No fundo o que sentimos são impressões, e se observarmos bem perceberemos que tudo não passa de um sonho muito convincente. Porém, ainda um sonho, e que precisamos de acordar. Assim como qualquer processo evolutivo, nosso egocentrismo deve ser reconhecido como a principal fonte de todo e qualquer sofrimento pelo qual passamos ou passaremos. Ao invés de ressentir-se consigo e com os outros pelos acontecimentos da vida ou até mesmo ter medo de perder tudo que já conquistou, não seria melhor ver as coisas como elas são? Compreender que somos todos diferentes, que nunca estamos sozinhos, que existem pessoas que passam por problemas como nós. Pessoas tão diferentes de nós, mas tão iguais e que partilham os mesmos medos e angústias que nós e que partilhar tudo isso já é o melhor remédio! Obviamente não o podendo fazer deveremos encontrar uma forma de o fazer sozinhos e portanto nada como fazer algum yoga e/ou meditar .

Tanto na organização como na duração foi um retiro frutuoso como todos em que tenho participado. Hoje, com o propósito mais firme de não duvidar da minha força de vontade, regressei ao normal da vida corrente, mas com as baterias agora mais carregadas, e com vontade de ter tempo para parar um pouco ! Vamos a ver por quanto tempo...

Uma Nova Rotina Diária De agora em diante, o que eu quero é deitar-me quinze minutos mais cedo para conseguir meditar um pouco todos os dias. Afinal de contas, quinze minutos não são tanto tempo assim. Além disso, ao voltar do trabalho, eu gostaria de me sentar, refletir sobre o dia e estudar os ensinamentos, o que me ajudará a dar mais valor a cada dia, relativizar determinados problemas e gerir de uma melhor forma todos os conflitos e problemas a que sou sujeita diariamente.

Quem quer quiser partilhar e aprender comigo nesta nova aventura não hesite em contactar-me por aqui!

E vivam saudavel-mente!

#meditação #yoga #espiritualidade

0 visualização

© 2017 por Saudavel-mente

Todos os direitos reservados 

Site criado pela Wix.com

  • Facebook Clean Grey
  • Instagram Clean Grey