• Ana Carina Nunes

Parar e ouvir o nosso Corpo e Alma


Conhecem aquela sensação estranha em que a vontade de produzir é muita mas abrimos o computador e não sai Nada?!

Muito vezes o nosso corpo dá-nos sinais, pede para parar quando tudo está rápido demais, quando está lento demais, quando percebe que algumas coisas não estão no modo certo, como se nos quisesse dizer: "Ei, algo está errado!". E como nem todos somos bons ouvintes, é comum não escutarmos nosso corpo. A verdade é que devíamos fazer esse esforço e não é só para o que as pessoas nos dizem, mas também para nós mesmo. O corpo do ser humano dá sinais a toda a hora, se estivermos atentos podemos começar a detetar o que estamos a fazer para ele não estar no seu melhor e o que podemos mudar para ele ficar bem . Se não tivermos atenção até aos sussurros que ele nos diz, ele vai acabar por gritar e aí sim, vamos ouvir e vamos desejar ter ouvido mais cedo. Claro que não há muito que podemos fazer quando o nosso corpo já está gritando para o quarto de conforto mais próximo ou o estômago está roncando para a próxima refeição. Muitas vezes, porém, quando há dor, como uma dor de cabeça, o curso normal da ação é estender a mão para uma caixa de analgésicos para mascarar a dor, para que possamos ultrapassar rapidamente este problema. Mas é muito mais importante focar-nos nas causas. Sentimos dores, palpitações, tremores, suores, ou às vezes aquele aperto no peito que não sabemos dar nome. A imunidade cai e ficamos mais suscetíveis a viroses, as unhas ficam fracas, o cabelo cai. É o nosso corpo a conversar conosco, moldando-se e mudando para tentar encontrar um equilíbrio. Mas ele não aguenta o tempo todo em sofrimento. Se não nos cuidarmos, chega uma altura em que ele falha, gritando: "Assim não dá mais. Se as coisas não mudam, paro por aqui, porque não aguento mais!".

Escutar o que o seu corpo tem para lhe dizer não é propriamente simples. Estamos habituados a comunicar com o mundo através da fala ou da escrita. No entanto, a linguagem com a qual o seu corpo comunica é diferente e muito subtil. A ideia de conversar com nosso corpo - e quando digo corpo, não é só cabeça, ombro, joelho e pé, mas toda essa coisa que nos compõe - é possível a todo tempo, mas quando ele para, os efeitos são mais danosos para nós e aqueles que os envolvem. Mas nem sempre estamos sintonizados com o nosso corpo, Acho que andamos todos em “overdose” e por isso é preciso ter momentos em que paramos para respirar, para procurar algum equilíbrio, para meditar… tudo passa pela nossa auto-estima.

Embora a boa condição física seja um dos pilares de uma vida saudável, o bem-estar emocional é igualmente importante. A saúde emocional está muito mais relacionada com a saúde física do que podemos imaginar. Quando estamos tristes, nervosos ou irritados, estes sentimentos podem ser reflectidos em dores pelo corpo. Isso ocorre, principalmente, quando reprimimos os nossos sentimentos e emoções. Reprimir as nossas emoções é uma das piores coisas que podemos fazer, prejudicando não apenas a nossa saúde emocional, mas também a física.

A felicidade é o nosso estado natural. Os efeitos do stress, da raiva mal resolvida e da tristeza são cumulativos, tal como os de qualquer outro hábito destrutivo. Assim é importante que entenda a relação corpo/mente e sua interligação. O corpo e a mente são uma unidade: um reflete o outro e vice-versa. Como muitos de vós provavelmente já ouviram dizer, “o nosso corpo fala”. Isso acontece, pois corpo e mente são unidos e completamente interligados. De tal forma, o corpo reflete nossas emoções da mesma forma que o que acontece no corpo também reflete em reações emocionais. Assim, o que negamos em nosso inconsciente e não fica bem elaborado emocionalmente também aparece no nosso físico, na forma de dores musculares, cabeça, acne, prisão de vrente ou outro tipo de disfunções do organismo.

Subestimamos com alguma frequência a importância de uma boa noite de sono. As distrações induzidas pelo telemóvel, as listas de tarefas pendentes, problemas financeiros, crises familiares e medos - mantêm-nos acordados. Quer seja por passarmos noites em claro ou por nos sentirmos cansados mesmo após muitas horas de repouso, em ambos os casos o nosso bem-estar emocional é afetado. Abordar estas questões dá-nos a força necessária para enfrentarmos o novo dia plenamente despertos. Desenvolver a autoestima e descobrir a felicidade independentemente das nossas circunstâncias exteriores são tão vitais para um estilo de vida saudável como praticar uma alimentação equilibrada ou frequentar o ginásio.

Embora não exista um passo a passo a ser seguido para escutar o seu corpo, alguns conselhos podem ajudar neste objetivo, estes simples exercícios vai fazer-nos ir nessa direção.

1) aprender a escutar o teu corpo – o que é que ele te diz: Podemos começar com o básico, se estivermos com sede, devemos beber água; se estivermos com fome, devemos comer algo; se quisermos ir ao WC, devemos fazê-lo o antes possível. Podem também alargar a experiência a outros hábitos diários. Por exemplo, durante 1 semana tente comer mais verduras ou beber mais água. Quando a resposta a determinado alimento ou hábito é positiva automaticamente sentimo-nos com mais energia, mais bem dispostos, com melhor aparência e até com pensamentos mais positivos, sentimo-nos mais felizes certo?

2) compreender se está num estado de harmonia ou desarmonia e identificar possíveis desequilíbrios: Quem vive em grandes cidades e trabalha muito, normalmente precisa de esforçar-se muito para não perder o equilíbrio emocional. Existe stresse e tarefas constantes no trabalho, em casa, mais o trânsito, o que implica uma enorme pressão para conseguir cumprir com todos os compromissos do dia a dia. Se estamos equilibradas, conseguimos reagir a todas essas situações de maneira apropriada, ou seja, ficamos nervosas, mas lidamos bem com cada desafio. Agora, se falta harmonia, tudo o que acontece a nossa volta parece muito maior do que é de verdade, e ai aparece o tal desequilíbrio emocional. Aprenda a identificar alguns sintomas e tome uma atitude antes que suas emoções passem a controlar a sua vida. Pode ser muito útil, por exemplo manter um diário. Anote nele as suas sensações diárias, tanto físicas quanto emocionais, alterações de humor, qualidade do sono, eventuais dores, etc. Registe os sinais que seu corpo envia. Muitas vezes nos esquecemos de possíveis dores e sensações que sentimos anteriormente, e manter um diário nos permite “voltar no tempo” e ler tudo novamente com as nossas próprias palavras. Assim, podemos identificar sinais que tenham se tornado mais frequentes sem que tenhamos percebido.

3) descansar o suficiente e adotar um estilo de vida mais sereno : muitas vezes não respeitamos os pedidos do nosso corpo por um período de descanso. Sabemos que é difícil incluir o descanso na rotina, mesmo nos fins de semana, mas isso é algo que devemos esforçar-nos mais para conseguir. Não respeitar o cansaço do nosso corpo pode aumentar ainda mais os níveis de stress e prejudicar o funcionamento do organismo em geral, e influenciando, entre outras coisas, os níveis de imunidade. Assim, ficamos muito mais susceptíveis a diversas doenças. Para tentar ter menos ansiedade e mais serenidade tente fazer exercícios e técnicas de relaxamento e respiração, além de atividades que envolvem a consciência corporal como a ioga e o tai chi chuan. Um deles é a prática da meditação. Estabeleça todos os dias este momento para “se encontrar” consigo mesmo. Pode fazer por exemplo o bosy scan: Na posição deitado de barriga para cima com as pernas ligeiramente afastadas e braços ao longo do corpo, começe por se focar numa parte do corpo (eu costumo fazer dos pés até a cabeça, mas pode fazer ao contrário se preferir) Vá guiando a atenção para cada parte esquecida do seu corpo. (Ex: Dedos dos pés esquerdo, planta do pé esquerdo, peito do pé..) até chegar à cabeça. É provável que durante a meditação a mente queira divagar, mas a tenção ao corpo trará a mente de volta. é provável também que sinta ondas de energia pelo corpo como formigueiros e comichão, deixe passar e não se foque nisso. Com ela conseguimos liberar energia física, relaxar e até dormir mais rápido.

Alinham nesta experiência? Sugiro a todos ouvir mais, escutar e sentir o vosso corpo e alma.

Boa semana a todos!

#meditar #ouvironossocorpo #equilíbrio #corpoealma

0 visualização

© 2017 por Saudavel-mente

Todos os direitos reservados 

Site criado pela Wix.com

  • Facebook Clean Grey
  • Instagram Clean Grey